Pular para o conteúdo principal

Postagens

Destaques

Estuque

Abro os olhos e volto meu olhar para o relógio. Dez horas. Se tem uma coisa que não me faz falta dos tempos do departamento, é acordar cedo. Meu avô sempre dizia que acordava cedo porque havia se acostumado ao longo da vida. Isso nunca funcionou pra mim.

Levanto e tomo meu café enquanto leio as notícias da manhã. As mesmas coisas de ontem, anteontem e da semana passada. Tenho a impressão de que desde que eu limpei minha mesa e o meu armário e vim para casa, minha vida parece ter se transformado em um círculo vicioso. Pensando bem, começou antes. Os meus últimos meses de trabalho pareceram o “O feitiço do tempo”. Dias e mais dias da mesma coisa repetida à exaustão. Acho que pra mim deu.

Sento diante do computador e escrevo para Priscila. É engraçado que mesmo sem termos passado tanto tempo casados, ela ainda é a pessoa em quem mais confio. Termino de escrever, imprimo, enfio as folhas em um envelope e ligo para ela.

Chego à padaria e sento na mesa de sempre. Faço um sinal e logo o garço…

Últimas postagens

Apesar de tudo, era feliz aos sábados

Stand by me

À queima-roupa

Tá em falta

Divisão de bens

No meio do caminho tinha uma pedra

Souvenirs

Caixa postal

A vidente

A saga de Waldinho