sábado, 29 de maio de 2010

Mania de normalidade

Você é normal? Tem certeza? Quem atesta essa informação, psiquiatras? A sociedade? Se a resposta for o psiquiatra, lógico que os anos de estudo e pesquisa significam muita coisa, mas teorias podem ser desenvolvidas por pessoas de idoneidade duvidosa e, através dos séculos o conceito de loucura vem se modificando assim como as sociedades. Ah as sociedades, já pararam para pensar que são elas que ditam o andamento de muitas coisas? Moda, religião, economia e até da sanidade de quem a elas se submete. Vocês haverão de convir ser realmente estranho pessoas genericamente iguais ditarem o que é ou não certo, digo genericamente porque fisiologicamente somos teoricamente todos iguais, mas no caso desta "padronização", quem dita as regras, por assim dizer, é quem tem o poder, ou melhor dizendo, quem tem dinheiro. Seriam eles iluminados por Deus, tendo como missão ordenar o que é certo e errado? Acho que não, mas o ponto principal de tudo ainda é o que é normalidade e, principalmente o que é sanidade e o que serve de parâmetro de comparação. Recordo agora o caso de um Japonês que matou sete pessoas em 3 minutos, a justificativa que ele deu foi de que está cansado de viver, engraçado, estava cansado de viver e matou pessoas que, provavelmente nunca fizeram nada a ele. Realmente temos que dar a mão à palmatória, este é afetado mesmo. Assim como tantos outros assassinos seriais, homicidas. Mas no caso especifico do assassino japonês, a motivação provavelmente é social, ou seja, a mesma sociedade que dita o que vem a ser ou não normal, é quem exerce pressão sobre os indivíduos que por algum distúrbio neurológico ou genético acaba não suportando essa pressão e atentando conta a vida de terceiros, sendo eles conhecidos ou não, e muitas vezes contra sua própria. Mas estamos todos sujeitos a essas influências, porém a grande maioria não extravasar isso de maneira psicótica. A verdade é que todos têm algo incomum em sua personalidade, é como diz aquela velha máxima "de médico e louco todo mundo tem um pouco", a parte do médico é pura indiscrição e intromissão mesmo e, a parte do louco reside naquelas ditas "manias" que todos têm, seja o cara que gosta de se vestir de mulher, a mulher que gosta de "pegar" roupas nas lojas sem pagar, compulsão por comprar, compulsão por fazer sexo, gostar de bater, gostar de apanhar, mania de perseguição, hipocondria. Além das clinicamente atestadas, tais como a síndrome do pânico, transtorno obsessivo convulsivo [T.O.C.]. Mas, não podemos esquecer de que essas "manias" podem maquiar coisas horrendas como a pedofilia, que cada dia mais vem tendo mais e mais indivíduos descobertos.Enfim, quando alguém te disser que é normal, desconfie. E, você mesmo, antes de declarar isso, faça-o com um pouco mais de cautela.
(Nota. Este texto foi originalmente escrito em 13/06/2008 e postado no Psycho Blog http://junior-gros.zip.net/ também editado por mim.)
Junior Gros.

4 comentários:

Amanda disse...

cada vez mais insano e melhor...bjokas

Rafinha Wojahn disse...

e vc? é normal?
parabéns pelo texto!! =*

Grasi disse...

Taí um texto para horas de reflexão! Muito bom!

Karime disse...

Loucos? Manias? Psicoses, isso sim... loucos são os que levam a vida muito a sério e esquecem de si próprios, dos outros, de sentir, de VIVER na íntegra. A vida é uma só, deve ser aproveitada ao máximo nos melhores aspectos! Não se pode confundir patologias com modo de pensar... O são é louco aos olhos do "normal".
Parabéns doidinho!!!